Quanto Ganha um Marceneiro – Salário

O valor varia de Estado para Estado e também de acordo com o porte da cidade. Confira quanto ganha um marceneiro.



Quanto ganha um marceneiro? Tudo depende da demanda pelos serviços. Este profissional qualificado cria, constrói e conserta móveis de madeira, a partir de modelos e plantas, utilizando ferramentas específicas, para suprir as necessidades de empresas e residências.

Um marceneiro pode trabalhar como autônomo, estabelecendo a sua própria oficina, ou como empregado em fábricas e lojas de móveis, inclusive atuando na montagem de planejados (cozinhas, guarda-roupas, etc.).

salário de marceneiro

Quanto Ganha um Marceneiro?

De acordo com o SINE – Site Nacional de Empregos – um aprendiz de marceneiro ganha R$ 1.350 por mês em uma empresa de pequeno porte, mas o salário pode atingir até R$ 1.950. no início da carreira, os salários variam entre R$ 1.500 e R$ 2.200. Para um profissional experimente, os rendimentos podem chegar a R$ 2.900.

Um moveleiro – o profissional responsável pela criação dos móveis e também pela supervisão da produção, transporte e instalação – com destaque no mercado pode ganhar mais de R$ 6.000 mensais. A média salarial nacional de um montador é de R$ 1.200. Os maiores salários são encontrados no Rio de Janeiro e em São Paulo.

+ Leia também: Quanto Ganha um Montador de Móveis – Salário

E um carpinteiro, quanto ganha?

É importante salientar que um carpinteiro – o profissional responsável por serrar e polir a madeira, preparando-se para a manufatura – recebe salários menores do que um marceneiro. Ele pode trabalhar em oficinas de marcenaria e também em empresas de construção civil e naval. Em média, um carpinteiro ganha entre R$ 1.200 e R$ 1.900 (iniciante e com experiência de cinco anos ou mais respectivamente).

marceneiro quanto ganha

Curso de Marcenaria

Da mesma forma que em qualquer profissão, um marceneiro precisa se capacitar e estar sempre atualizado em relação às novidades do segmento. Existem cursos online e presenciais de marcenaria (inclusive gratuitos); os primeiros são indicados especialmente para a qualificação permanente dos profissionais do setor, uma vez que a prática é obtida apenas no desenvolvimento das diversas atividades de artesanato e produção industrial.

O SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – é uma boa opção para quem pretende se profissionalizar nesta área. Os cursos da instituição são pagos, mas o SENAI pratica uma política de gratuidades para estudantes sem recursos.

Os interessados em trabalhar com marcenaria – mesmo que seja de forma amadora – devem ser criativos, conhecer profundamente o ferramental empregado e ter muita cautela no uso do material de trabalho, uma vez que o manuseio de serras e furadeiras, por exemplo, implica uma série de riscos.

Um bom curso de marcenaria deve oferecer aulas de português (para a redação de orçamentos e relatórios), matemática (fundamental para a execução de cálculos precisos), materiais tradicionais e alternativos, elementos de fixação, meio ambiente, física (energia e trabalho, máquinas simples, termologia), ferramental, química, desenho técnico e artístico, informática básica, eletricidade básica, técnicas de acabamento e instalação.

De maneira complementar, um bom marceneiro precisa desenvolver técnicas de comunicação e vendas e aprofundar-se no empreendedorismo (atividade muito importante para quem pretende montar um negócio próprio).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *