Quanto Ganha um Fotógrafo de Casamento – Salário

Os brasileiros estão se casando mais. Esta é uma boa notícia para um fotógrafo de casamento. Veja quanto ganha este profissional.



Existe uma contrapartida: os casamentos estão durando menos. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de enlaces matrimoniais cresceu 5,1% em 2014 (último levantamento publicado). Em compensação, o “prazo de validade” foi reduzido: a duração média dos matrimônios caiu de 19 anos para 15 anos (entre 1984 e 2014).

Contudo, para os fotógrafos, o que importa é a cerimônia e a recepção. É possível ganhar muito bem especializando em ser fotógrafo de casamento. Os melhores rendimentos são obtidos nas regiões Sudeste e Sul, mas o serviço é demandado no Brasil inteiro.

fotógrafo de casamento

Como se Tornar um Fotógrafo de Casamento

No entanto, não basta gostar de fotos para se tornar um fotógrafo de casamento. Com raras exceções (que apenas confirmam a regra), é necessário fazer cursos (faculdade de fotografia), estar sempre à procura de novos equipamentos e recursos, ter muita disponibilidade de horários e organizar-se como um empreendedor – um fotógrafo, assim como o banqueteiro, o gráfico que imprime os convites para a cerimônia e muitos outros profissionais são, na verdade, uma empresa – ela pode ter apenas um funcionário, mas efetivamente é uma empresa.

A maioria dos fotógrafos de casamento, hoje em dia, oferece serviços de fotografia e gravação de imagens. É preciso dominar as duas técnicas, ou contar com um sócio ou auxiliar (com pagamento de salários) para cumprir uma das tarefas. Além disto, é preciso ter consciência de que a profissão exige técnica e criatividade.

Quanto Ganha um Fotógrafo de Casamento?

Os rendimentos podem superar os R$ 6 mil, desde que haja muita dedicação. A maioria dos enlaces matrimoniais é realizada nos finais de semana e muitas comemorações passam – e muito – da meia-noite.

Fotógrafos de casamento costumam cobrar entre R$ 2 mil e R$ 15 mil por evento – tudo depende da clientela, da região do país e dos profissionais envolvidos, como iluminadores, auxiliares de câmera, etc. O mercado, no entanto, é bastante amplo.

Os profissionais que se dedicam a esta atividade precisam tomar cuidado com a sazonalidade. Apesar do que diz o senso comum, maio não é o mês das noivas – pelo menos no Brasil. A maior parte dos casais escolhe o mês de dezembro, preferencialmente, bem longe das festas de fim de ano (12% dos pombinhos).

Por outro lado, fevereiro e março são os meses que menos registram casamentos – são menos de 6%.

fotógrafo de casamento

Um ponto muito importante: saiba quanto cobrar. De nada adianta cobrar R$ 15 mil em um bairro popular ou carente – não haverá clientes.

Com a proliferação de câmeras fotográficas e de vídeo, além das centenas de smartphones equipados com câmera nas igrejas e templos em que são realizados os casamentos, muitos casais desistem de contratar um fotografo de casamento profissional e partem para a “solução caseira”. Se você cobrar um valor fora da realidade para estas pessoas, só estará estimulando os fotógrafos de fim se semana.

+ Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *