Quanto Ganha um Engenheiro Naval – Salário

O piso é de seis salários mínimos, mas um engenheiro naval pode ganhar muito mais.



O engenheiro naval cuida do projeto, construção, conservação e manutenção das embarcações e de seus equipamentos. Também é de sua responsabilidade a construção de plataformas marítimas e de oleodutos do oceano para o continente. Um engenheiro naval ganha R$ 4.728 por seis horas diárias no início da carreira – é o piso unificado de todas as engenharias.

Este profissional pode atuar ainda no gerenciamento de operações marítimas, fluviais e portuárias (inclusive em questões de logística) e no desenvolvimento de equipamentos para atividades que envolvam a exploração submarina.

O engenheiro naval projeta a estrutura, motores e todos os demais componentes de qualquer tipo de embarcação, de pequenas lanchas a grandes graneleiros e petroleiros. Os interessados podem ingressar na carreira como tecnólogos.

engenharia naval

Quanto Ganha um Engenheiro Naval?

Um engenheiro naval com cinco anos de carreira pode estar ganhando até R$ 6.500, enquanto o tecnólogo em construção naval ganha R$ 4.000. O mercado de trabalho para estes profissionais é impulsionado pelas atividades da Petrobras, especialmente depois do início da extração do minério na camada de pré-sal.

A maior parte das vagas para engenheiros navais encontra-se no litoral, principalmente junto às bacias produtoras de petróleo, como Rio de Janeiro e Espírito Santo. Os grandes portos também são bons contratantes. As hidrovias brasileiras ainda são incipientes, já que o transporte fluvial em nível comercial é pouco explorado. A exceção fica por conta da região Norte, graças à capacidade de navegação dos rios amazônicos.

engenharia naval curso

Curso de Engenharia Naval

Engenharia Naval é um curso de cinco anos (a carga horária mínima é de quatro mil horas de aula). Existem quatro cursos gratuitos no Brasil: Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Universidade Federal do Pará (UFPA). As duas primeiras são as mais bem avaliadas pelo mercado.

O estágio supervisionado (de 200 horas) é obrigatório para a conclusão do curso e pode ser realizado em escritórios de projeto naval e offshore, empresas de petróleo, empresas de navegação, órgãos públicos e laboratórios e centros de pesquisa.

No básico, os futuros engenheiros navais estudam Física Geral e Experimental, Introdução à Computação, Cálculo Diferencial e Integral, Álgebra Linear, Geometria Gráfica, Introdução à Engenharia e Química Tecnológica Geral.

Os estudos prosseguem com aulas sobre Introdução à Mecânica dos Sólidos, Projeto de Sistemas Mecânicos, Eletricidade Geral, Mecânica dos Fluidos, Manufatura Mecânica, Engenharia Naval e Oceânica, Termodinâmica, Dinâmica de Sistemas, Instalações de Máquinas Marítimas, Análise Estrutural de Navios e Plataformas, Hidrodinâmica e Métodos computacionais para Engenharia.

Os alunos de Engenharia Naval estudam também: Economia, Logística e Transportes, Aspectos Políticos, Sociais, Legais e Ambientais do Uso do Mar, Princípios de Administração de Empresas, Princípios de Gestão da Produção. No último ano do curso, é preciso apresentar um trabalho de formatura, que pode ser uma monografia.

Outros salários de engenheiros:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *