Quanto Ganha um Engenheiro de Produção – Salário

O piso salarial de um engenheiro de produção é definido por lei. Confira quanto ganha este profissional.



De acordo com a lei nº 4.950-A, de 1966, todos os profissionais graduados em Engenharia, Arquitetura, Agronomia, Química e Veterinária devem receber os seguintes pisos salariais, independentemente do local de atuação (a lei é válida para todo o território nacional):

  • para a jornada diária de seis horas: seis salários mínimos;
  • para a jornada diária de sete horas: 7,25 salários mínimos;
  • para a jornada diária de oito horas: oito salários mínimos.

Um engenheiro de produção ganha muito bem, com relação à realidade brasileira. Em função da demanda do mercado, os salários iniciais (para recém-formados) raramente são inferiores aos R$ 4 mil mensais. A média salarial é de R$ 5.500 mensais.

engenharia de produção salário

O que Faz um Engenheiro de Produção?

Um engenheiro de produção trabalha com a gestão dos recursos humanos, financeiros e materiais envolvidos na linha de produção industrial. A rotina da profissão alia técnicas de administração, economia e engenharia para planejar, avaliar implantar e procurar melhorias para garantir a produtividade, eficiência, redução de custos e riscos nos locais de trabalho.

A maioria das empresas contrata engenheiros de produção para diversas áreas: planejamento e controle da produção, gerência de projetos, controle de qualidade, planejamento de projetos de sistemas, etc. Além disto, muitos profissionais atuam em departamentos administrativos e financeiros, em órgãos públicos e também como autônomos, oferecendo consultoria para diversas áreas da economia.

Carreira de Engenharia de Produção

De acordo com assessorias de recursos humanos, um gerente de produção chega a ganhar até R$ 15 mil mensais; um diretor de supply chain (gestão da cadeia logística), até R$ 30 mil; o salário de um diretor de produção com dez anos de carreira pode ser superior aos R$ 40 mil por mês.engenharia de produção

Tudo, no entanto, tem um começo – e é preciso investir na carreira desde o início da faculdade, não apenas dedicando-se ao máximo às atividades acadêmicas, mas qualificando-se em outras áreas, como a fluência em idiomas, domínio de software e hardware.

Estágio em Engenharia de Produção

Um estagiário em Engenharia de Produção ganha entre R$ 1.200 e R$ 1.500 mensais. As oportunidades são oferecidas a partir do terceiro semestre da faculdade. Os trainees (recém-formados ou com perspectivas de graduação no semestre em curso), em média, recebem R$ 2 mil.

De acordo com informativos da ABEPRO – Associação Brasileira de Engenharia de Produção –, as principais áreas que contratam engenheiros de produção são o setor financeiro (seguros, previdência, análise de riscos e rentabilidade de investimentos, etc.), empresas de energia, mineração, telefonia, informática, etc., órgãos públicos e empresas estatais e, claro, todos os setores da indústria.

A profissão é regulamentada desde 1933 e, para se tornar um engenheiro de produção, é necessário cursar a graduação específica em instituição de nível superior credenciada pelo Ministério da Educação (MEC), além de registrar-se no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia).

O mercado de trabalho para engenheiros de produção está bastante aquecido. Mesmo com a crise econômica, o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) estima que entre 70 mil e 90 mil novos profissionais devem ser contratados até 2020.

+ Confira também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *