Quanto Ganha um Engenheiro Ambiental – Salário

O salário de um engenheiro ambiental está vinculado à jornada de trabalho. Veja o que faz e quanto ganha este profissional.



A Lei 4,950-A, de 1966, que dispõe sobre as profissões de Engenharia, Química, Arquitetura, Agronomia e Veterinária determina que um engenheiro ambiental (entre outros profissionais) deve ganhar seis salários mínimos nacionais pela jornada de seis horas diárias, 7,25 salários mínimos nacionais pela jornada de sete horas diárias e 8,5 salários mínimos nacionais pela jornada de oito horas: respectivamente, R$ 4.728, R$ 5.788 e R$ 6.980. Os salários regionais podem variar de Estado para Estado.

Um engenheiro ambiental, no entanto, pode ganhar bem mais. A preocupação com a sustentabilidade, cada vez maior, obriga empresas e órgãos públicos a contratar estes profissionais. Desta forma, os salários aumentam exponencialmente e um engenheiro ambiental pode conquistar salários maiores, de até R$ 12 mil mensais, logo no início da carreira.

engenheiro ambiental

Quanto ganha e o que faz um engenheiro ambiental?

A Engenharia Ambiental é o ramo da Engenharia dedicado a analisar o impacto ambiental na produção humana nos mais diferentes ramos de atuação. Cabe ao engenheiro ambiental analisar e propor soluções que garantam o desenvolvimento sustentável.

O engenheiro ambiental (um bacharel) é o profissional que atua no manejo, tratamento e controle de problemas ambientais. Cabe a ele propor soluções respeitando a natureza e a sociedade. Como diz Gilberto Gil, em “Refazenda”, “nós também somos do mato, como o pato e o leão”. Desta forma, qualquer atividade humana impacta a natureza.

Entre as áreas de atuação do engenheiro ambiental, podemos citar o tratamento de água, lixo e esgotos, gerenciamento de resíduos, logística reversa, mineração, poluição (ar, solo e água), recuperação de áreas degradadas, planejamento energético com a utilização de energia eólica, hidrelétrica (a mais barata atualmente) e solar.

O Brasil, em função da grandeza do território – mais de 8,5 milhões de quilômetros quadrados – e da magnitude dos recursos naturais (como a Caatinga, a mata Atlântica, a floresta Amazônica e o Pantanal Mato-Grossense) demanda a atuação de muitos engenheiros ambientais. O custo da não preservação do ambiente literalmente é o “fim do mundo”.engenharia ambiental

Uma pós-graduação stricto sensu promissora (para engenheiros ambientais e civis) é a Engenharia Hídrica. Estes profissionais são tão escassos no mercado de trabalho como a água potável é no mundo – apenas 3% do volume de água do mundo são doces, distribuídas em rios, lagos, calotas polares e geleiras, aquíferos subterrâneos e vapor de água na atmosfera.

Curso de Engenharia Ambiental

+ Confira: Curso de Engenharia Ambiental e na Área de Meio Ambiente

O bacharelado em Engenharia Ambiental é relativamente novo. Surgiu há 30 anos e o profissional desenvolve projetos para avaliar e reduzir o impacto de projetos ambientais, analisar a devastação da natureza, realizar medições de poluições e quantificar, através de pesquisas, a destruição gradual dos territórios naturais.

O curso dura cinco anos e abrange conteúdos de geologia, edificações, física, matemática, biologia e administração de empresas. Os estudantes de Engenharia Ambiental também recebem aulas de impacto ambiental, recuperação do solo, controle da poluição ambiental e recuperação de ambientes degradados.

O estágio supervisionado é obrigatório e muitas faculdades exigem a apresentação de um trabalho de conclusão de curso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *