Quanto Ganha um Auxiliar Administrativo – Salário

O cargo é uma espécie de curinga nas empresas. O auxiliar administrativo pode desempenhar diversas funções e, por isso, os salários são muito variados.



Toda empresa tem uma função: produzir, vender para os diversos elos da cadeia de consumo – distribuidores, revendedores e consumidores finais – ou prestar serviços diretamente para a população (hospitais, escolas, etc.) ou para determinado segmento da economia. Para alcançar estes objetivos, diversos setores técnicos se associam, mas, para que tudo dê certo, é necessária a existência de um departamento de apoio, com todas as suas áreas: administração contábil, recursos humanos, marketing, logística, etc.

Nestes setores, em quaisquer empresas (ao menos de médio porte para cima), surge a figura do auxiliar administrativo. No entanto, como são muitas as tarefas de diferentes níveis de complexidade, os salários destes profissionais variam bastante.

auxiliar administrativo

Quanto Ganha um Auxiliar Administrativo?

A este profissional cabem as tarefas de suporte dos setores que cuidam da gestão da empresa: recepção e remessa de correspondência, arquivo, redação de comunicados, contas a pagar e a receber, auxílio na produção da folha de pagamento, serviços externos, etc. Um auxiliar administrativo pode ganhar a partir de um salário mínimo (atualmente, o mínimo nacional é de R$ 724 mensais), de acordo com o tamanho da empresa e também da região em que ela está instalada.

O que Faz um Auxiliar Administrativo?

Mesmo com salários iniciais relativamente baixos (mas que podem chegar a R$ 1.700 mensais, nas maiores empresas brasileiras), o cargo de auxiliar administrativo tem como principais atrativos a desnecessidade de um currículo muito extenso (algumas empresas nem exigem experiência anterior) e a possibilidade de fazer carreira na própria empresa ou utilizando o aprendizado acumulado em outras atividades.

Apesar de não ser uma função regulamentada, a maioria das empresas exige o ensino médio completo para os candidatos. Em outras, o ideal é que o pretendente esteja cursando faculdades como Administração de Empresas, Contabilidade, Economia, Comércio Exterior, etc., de acordo com a natureza dos negócios realizados pelo contratante.

Boas noções de outro idioma, que não precisa ser fluente (como inglês ou espanhol), além de facilidade com informática, também são levadas em conta pelos recrutadores.

No decorrer do processo seletivo, os candidatos são avaliados com relação ao seu dinamismo, determinação, boa capacidade, capacidade de inter-relacionamento pessoal, capacidade de concentração, atenção a detalhes, conhecimentos gerais, proatividade, bom humor, etc. Nos testes objetivos, conhecimentos de matemática, português (escrito e falado) e informática, além dos específicos informados (noções de contabilidade, departamento pessoal, etc.) contam pontos preciosos.

Durante o período de experiência, de três meses, a capacidade de trabalhar sob pressão, responsabilidade, cumprimento de prazos, administração do tempo, estabelecimento de prioridades e, em alguns casos, a facilidade no contato com o público são decisivos para efetivar o auxiliar administrativo no quadro da empresa.

O importante é estar sempre se preparando. Quem está iniciando a carreira profissional pode encontrar cursos online gratuitos em uma rápida pesquisa na internet, para adquirir um panorama geral sobre o dia a dia do trabalho. As escolas do Sistema “S” também oferecem boas opções.

+ Confira também: Quanto Ganha um Caixa de Banco?

Cursos de nível superior (bacharelado ou graduação tecnológica) melhoram o currículo e aumentam as oportunidades. Para quem precisa trabalhar ainda na adolescência – a maioria dos brasileiros – tornar-se um auxiliar administrativo pode abrir portas importantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *