Quanto Ganha a Escola de Samba Campeã (RJ e SP)?

Os desfiles das escolas de samba são o ponto alto do Carnaval. Confira quanto ganha a campeã nesse artigo completo que preparemos para você que busca saber quanto ganha a escola de samba campeã do carnaval.



O trabalho em uma escola de samba, apesar do que se poderia pensar, é bastante árduo. Não basta apenas fantasiar passistas e membros da bateria, passar pouco mais de uma hora na avenida e sair ovacionado (ou não) pelo público. Isto, aliás, já seria uma tarefa gigantesca. Mas há muito mais.

Um desfile de escola de samba é um megaevento, planejado com muita antecedência – e é natural que a campeã ganhe um bom prêmio, além do reconhecimento dos foliões que lotam as arquibancadas. O investimento, no alto é igualmente alto.

Em muitos casos, o planejamento para o desfile tem início na Quarta-Feira de Cinzas, ainda antes da divulgação dos resultados oficiais. É claro que a escola de samba campeã pode turbinar os seus projetos para o ano seguinte, mas a principal fonte de faturamento são os patrocinadores.

escola de samba campeã

Samba enredo polêmico…

A Beija-Flor de Nilópolis, atual escola campeã do Rio de Janeiro, por exemplo, exaltou a cultura africana e empolgou o público com o enredo “Um griô conta a história: um olhar sobre a África e o despontar da Guiné Equatorial. Caminhemos sobre a trilha na nossa felicidade”, a ponto de reduzir fortemente a polêmica do suposto patrocínio do governo da Guiné Equatorial, governada desde 1979 por Teodoro Obiang Nguema Mbasogo.

O ditador, de acordo com a revista americana “Forbes”, é o oitavo dirigente mais rico do mundo, apesar de a Guiné Equatorial figurar entre os países mais pobres do planeta. O patrocínio para o desfile, posteriormente desmentido, teria sido de R$ 10 milhões.

Seja como for, o assunto, que causou furou na imprensa, não deixa de ter um lado hipócrita. Os desfiles das escolas de samba, especialmente no Rio de Janeiro e São Paulo, sempre contaram (com raras exceções) com o apoio da contravenção penal.

E, a menos que o dinheiro do jogo do bicho, das máquinas caça-níqueis e, talvez, do tráfico de drogas seja mais “limpo”, fez-se muito barulho por nada. Vale lembrar que a Guiné Equatorial é uma das matrizes da formação cultural brasileira.

carnaval escolas de samba campeã

Quanto Ganha a Escola de Samba Campeã?

Os primeiros desfiles de escolas de samba eram totalmente amadores. Basicamente constituídas por moradores de favelas e outras comunidades pobres, as agremiações se organizavam quase espontaneamente.

Com o tempo, foram criadas as competições e surgiu uma espécie de hierarquia entre as escolas de samba, de acordo com os resultados obtidos. Esta é a gênese dos atuais desfiles, que majoritariamente só conquistam espaço na TV para a transmissão dos grupos especiais do Rio de Janeiro (líder de audiência) e de São Paulo.

Não é preciso sagrar-se campeã para faturar. Em São Paulo, a prefeitura aloca R$ 2,2 milhões para o desfile de cada escola de samba do grupo especial; no Rio de Janeiro, o valor da cota se eleva para R$ 2,8 milhões.

O patrocínio é uma excelente fonte de receita, mas cabe à capacidade de convencimento dos marqueteiros a obtenção dos maiores valores entre os anunciantes. As escolas de samba faturam igualmente com a cobrança de ingressos para os ensaios e com a cessão das quadras para shows e outros eventos (inclusive convenções partidárias).

A escola de samba campeã ganha cerca de R$ 3,3 milhões (os valores são equivalentes nas duas cidades que apresentam os maiores desfiles do país). Há prêmios, no entanto, para todas as participantes. No grupo especial, a última escola de samba classificada ganha entre R$ 2,5 milhões e R$ 2,8 milhões.

As agremiações do grupo de acesso recebem bem menos: os prêmios dificilmente ultrapassam os R$ 600 mil.

Aparentemente, a conta não fecha. Um desfile de escola de samba consome entre R$ 6 milhões e R$ 10 milhões (como os números nunca são declarados publicamente, estes valores podem variar para mais ou para menos).

O “pulo do gato” está na participação nas bilheterias dos sambódromos e nos direitos de transmissão pagos pelas emissoras de TV. O rateio destes valores – que também é dividido com as prefeituras – é feito com base na classificação obtida no ano anterior.

A escola de samba campeã tem direito a até 40% do total arrecadado – e os percentuais vao diminuindo até a última escola classificada. As agremiações que obtiveram acesso ao grupo especial geralmente não têm direito a estas cotas, mas esta negociação varia de ano para ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *